Wibx, primeira criptomoeda brasileira

Novo cliente #StatusCom: WiBX

É com muita alegria que comunicamos que a WiBX, primeira criptomoeda brasileira, agora faz parte do portfólio de clientes da nossa agência. Pautas, entrevistas sobre o mercado de moedas virtuais, varejo, economia, negócios, dinheiro e tecnologia, entre em contato conosco!

Saiba mais sobre a WiBX:

Descubra as vantagens e funcionalidades da primeira criptomoeda de usabilidade brasileira

Ganhar sem sair de casa e apenas com um smartphone é mais fácil do que se imagina. Esta é a principal funcionalidade da WiBX, primeira moeda virtual exclusiva para as relações de troca entre marcas e consumidores do setor de varejo.

Lançada há um ano, a WiBX é um utility token que pode ser trocado por produtos e serviços ou por dinheiro em casas de Exchange focadas em moedas virtuais. Para conquistar unidades de WiBX basta baixar o aplicativo (Apple, Google e WebAPP) no celular e efetuar um cadastro gratuito (para usuário final). Os usuários são recompensados com o token após o compartilhamento de campanhas e recomendações de varejistas em suas redes sociais.

Além da vantagem de troca da moeda por produtos e serviços de varejo, em breve os usuários poderão também comprar, vender e trocar seus tokens nas Exchanges, como a Mercado Bitcoin, que possui uma carteira de mais de um milhão de clientes. A expectativa é que a WiBX seja listada até o final de fevereiro.

Tecnologia

A principal inovação tecnológica da WiBX está na utilização de duas Blockchains sincronizadas. A moeda pode rodar em exchanges, além de ser auditável por qualquer usuário da plataforma. Um sistema proprietário batizado de BCH – Blockchain Handler foi criado para permitir esse sincronismo entre Blockchains. O resultado: o modelo, conhecido como Sidechain, garante não somente os pagamentos digitais, bem como a velocidade de transações em PDVs dos clientes, através, por exemplo, de dispositivos de NFC (Near Field Communication). Na WiBX, as ações dentro da plataforma têm a capacidade de pelo menos quatro mil transações por segundo.

A empresa também sai na frente quando o assunto é tecnologia de ponta: a WiBX possui um núcleo de pesquisa e desenvolvimento avançado, o STAMPS (Soluções Tecnológicas Aplicáveis a Mídias e Produtos Sociais), executado pelo ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica). O Projeto STAMPS representa uma cooperação para investigação de linhas de pesquisa envolvendo tecnologias de inteligência artificial, blockchain, segurança, teoria de jogos, computação quântica, detecção de fraudes, internet das coisas (IoT – internet of things) e aprendizado de máquina (Machine Learning – ML). O objetivo é o de aumentar a eficiência de negócios seguindo a Metodologia do ITA para gerar um intercâmbio de melhores práticas entre o mercado e a academia.

Mais informações

À frente da empresa estão os sócios Pedro Alexandre e Vagner Sobrinho. A startup ainda conta com um time de peso de conselheiros como Guga Stocco da Gr1d, Caco Alzugaray da Editora 3, Felipe Miranda e Caio Mesquita da Empiricus e Acta Holding, Felipe Prata da Nest Investimentos, Eduardo Terra, presidente da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, Cristiano Melles, presidente da Associação Nacional de Restaurantes, entre outros. A startup tem ainda uma preocupação social: um percentual de todas as ações realizadas dentro da plataforma também se converte ao projeto WiBX Social, que será destinado a causas de inclusão socio-digital da população brasileira.

Mais informações acesse: https://wibx.io/

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *